Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Uma Macaca na Cidade (8)

O melhor do Natal…

 

… é o pequeno-almoço do dia 25.

 

Não me interpretem mal! Adoro o bacalhau no jantar de 24, as gargalhadas, beijos e abraços na abertura dos presentes e o borrego à mesa no almoço do dia de Natal. Mas, aquele momento em que acordo e a casa (que na noite anterior estava cheia de gente) está vazia, silenciosa, ainda se sente o calorzinho (e o cheirinho) da lareira já em borralhos e a mesa ainda (já!) está posta proporciona-me uma satisfação inigualável.

 

Faço um (balde de) café a fumegar para acompanhar aquelas iguarias que já são “restos” da véspera, sem o serem… Ele é coscorões, ele é azevias, ele é bolo-rei ou uma qualquer outra iguaria que, por ser Natal, o estômago não leva a mal (e espero que a Liliana Janicas também não!).

 

Outro momento delicioso – que estou tentada a implementar como tradição familiar, so help me God – … é o passeio pós-natalício por Lisboa, à laia de turistas na própria cidade.

 

Deixar o carro estacionado à porta de casa e partir para o centro de transportes, sem grande rumo. Este ano, uma conjugação especial de fatores tornou o passeio especialmente agradável. O facto de as nossas empresas nos terem dado o dia 26 e o sol de inverno que inundou este Natal e que fez com que estivesse um daqueles dias em que a luz de Lisboa não desilude. Cirandámos pela Wonder Land, mas como temos um filho muito pouco afoito (nada de roda gigante, nem sku – sky? –, nem patinagem…), a visita foi rápida… Ainda quis comer um algodão doce, mas adivinhem quem acabou por comer quase tudo? Pois claro, aqui a je… (o que vale é que a esta altura a Liliana Janicas já não me está a ler). Que enjoo! Não me recordava nada a que sabia o algodão doce, mas hoje posso afirmar com toda a certeza que sabe a açúcar e corantes.

Collage_Fotor.jpg

thumbnail_20161226_154110.jpgAs latas de sardinha dos anos de nascimento dos meus filhos, que comprámos em O Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa

 

Foi na Baixa que encontrámos grandes surpresas… A maior de todas: a decadência agridoce que se instalou no coração da cidade. Agridoce porque tem tanto de bela, quanto de dura. A destacar, também, algumas mudanças, nomeadamente em termos de lojas “para inglês ver”. É o caso da O Mundo Fantástico da Sardinha Portuguesa onde está o circo montado (literalmente!), para sacar uns trocos aos turistas e aos tugas também, vá (já estão a ver de quem estou a falar não é?)... A Time Out tem um excelente artigo sobre esta loja se quiserem saber um pouco mais podem ler AQUI

 

Tenho ainda a registar uma novidade daquelas boas, mesmo boas, na Rua de São Nicolau: o espaço Nicolau Lisboa. Green na decoração e no coração. Vale mesmo a pena a visita! O bolo de alfarroba e framboesas é assim uma coisa do outro mundo.

 

Na viragem de mais um ano, a mudança impõe-se… Como tal, não deixem de ir espreitar as novidades no coração da nossa Lisboa.

Logo Macaca.jpg

 

5 comentários

Comentar post

A Blogger

Sigam a Rapariga

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D