Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Uma Macaca na Cidade (10)

Viver no campo, no centro da cidade 

 

Tenho gente a dizer-me, amiúde, que “parece que vives no campo” ou que quando me visitam comentam “parece que estamos numa aldeia”. Isto porque tenho a sorte (sim, tenho noção de que é um privilégio) de morar bem no centro de Lisboa, mas numa casa com jardim, ao invés de num apartamento de um prédio. 

 

O trânsito é muitíssimo reduzido na minha rua e o verde é a cor dominante quando olhamos pelas janelas. No rigor do Inverno, o cheiro a lareira é uma constante. Tenho dois limoeiros e uma laranjeira, ervas de cheiro (salsa, coentros e afins), um loureiro e uma ameixeira. E plantei recentemente um abacateiro. Também tenho dois cães. E um poço. Ah… e uma osga de estimação por cima da porta da entrada que serve de rede mosquiteira/de insetos. 

 

Parte menos boa: cruzo-me mais vezes do que desejaria com aquele-animal-que-só-de-pronunciar-o-nome-me-dá-nojo (ratazana) e já tive que construir uma armadilha para apanhar um ratinho que quis saber como era viver lá em casa. Ou aquela vez em que o meu marido teve que calçar as luvas do forno para apanhar uma osga que teimou em ficar colada ao teto da nossa sala. Nos verões mais quentes, há baratas americanas (daquelas gigantes, voadoras) que teimam pela janela do quarto e eu, ou me agarro ao Biokill ou grito pelo marido, enquanto me enfio debaixo dos lençóis (geralmente esta última hipótese é a que ganha). 

 

Há um outro pormenor que, a mim, muito especialmente, me transporta até à aldeia onde passava as férias de verão no Alentejo: o som do sino. Moramos perto de uma igreja e quando o vento está de feição, conseguimos ouvir perfeitamente as badaladas que acompanham o relógio. 

 

Ter um pouco de aldeia e de ruralidade no centro da cidade é um bênção, porque permite esquecer o stress e a agitação naqueles dias em que chegar a casa é um verdadeiro tormento (e têm sido recorrentes). 

 

jardins-70.jpg.png

 

PS – Liliana Janicas, se me estás a ler, tenho a dizer que fiz os oopsies e fiquei tão fã… Super fofos, saborosos e fáceis de fazer. E muito práticos para as manhãs semanais de correria (a dica é fazê-los antes de ir para a cama e deixá-los a arrefecer dentro de um paninho da cozinha; mantêm toda aquela fofura de nuvem).

 

Logo Macaca.jpg 

3 comentários

Comentar post

A Blogger

Sigam a Rapariga

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D