Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Quem? Eu?

Naqueles dias em que as pequenas criaturas estão de mal com a vida, em que nada tende a correr-lhes bem e em que julgam que o mundo se uniu para as tramar, esbarram na primeira pessoa que lhes aparece à frente quando chegam a casa.... eu! 

 

Eu, que por vezes estou tão mal ou pior do que eles, recebo-os com a amabilidade que me é exigida e um minuto depois começo a perceber a impaciência que lhes vai na alma. Nesta fase ainda não consigo ter ideia da dimensão dos seus problemas...mais dois minutos e faz-se luz. 

 

A filha pequena começa a revirar os olhos como sinal de descontentamento. Se faço uma entrada digna de um cartão vermelho, segue em passo apressado para o quarto. Fecha a porta e finge que lê. 

O mais novo arrasta o corpo devagar em direcção ao que não lhe apetece fazer. Pelo caminho solta umas frases imperceptíveis. 

 

Dou-lhes um tempo, penso eu. O tempo resolve tudo. Daqui a nada estão a contar-me o motivo das suas arrelias.

E deixo-os estar a marinar naquele ambiente hostil, criado por eles! 

 

Quando percebo que já passou esse tempo. Observo-os. Brincam juntos no mesmo quarto. Que bom, esqueceram os contratempos.

Afinal não estavam zangados um com o outro. Nem comigo. 

Estavam só fartos disto tudo....

Vou ter com eles e fujo ao motivo das birras para não falar em assuntos fracturantes. Deduzo que já tenham esquecido. 

Queridos vão tomar banho, ok?

Respondem em coro: Estás a ser injusta..

Quem? Eu? Injusta? Porquê? Como? Onde? Quando?

 

Desconfio que aquele adjectivo era para quem lhes pôs os nervos em franja.

Não era para mim. 

Assim sendo e como não estava mais ninguém em casa, levei eu com as balas.

Nem consegui desviar-me! 

 

 

 

A Blogger

Sigam a Rapariga

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D