Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Entrevista a Cidália Caneira

Há 25 anos nasceu O Caneira. O primeiro restaurante em Negrais conhecido pela especialidade centenária do leitão assado. Cidália Caneira, uma das proprietárias, partilhou alguns "segredos" sobre este verdadeiro caso de sucesso aqui na aldeia. Deixo o merecido destaque a este restaurante cheio de histórias, como se vê nas suas paredes, que conseguiu associar, para sempre, o seu nome ao leitão de Negrais.  

DSC04682_Fotor.jpg

Eu e Cidália Caneira (foto tirada pela cozinheira, a Dona Cristina, que está no restaurante desde o primeiro dia.)

 

 

A primeira pergunta inevitavelmente terá de ser, como surgiu esta ideia de abrir um restaurante numa aldeia como Negrais há 25 anos?

É verdade. Negrais há 25 anos tinha pouco movimento e abrir um restaurante foi realmente uma ideia inovadora e ao mesmo tempo um passo arriscado. Hoje podemos afirmar convictamente de que foi uma das melhores iniciativas que tivemos. Esta vontade de termos o nosso próprio restaurante surgiu porque, como sabes, o meu marido sempre esteve ligado à venda de leitão assado. E, tinha muito contacto com outros restaurantes a quem vendia leitão. Talvez nesta fase da nossa vida tenha começado a despertar o tal bichinho por termos um restaurante nosso. Quando casámos surgiu oportunidade de um outro negócio, hoje a Granitrans, mas o meu marido sempre fez questão de continuar ligado à venda de leitão e pensámos muitas vezes em abrir um restaurante em Negrais. Comprámos o terreno onde hoje está O Caneira e avançamos sem medos. 

 

Naquela época não pensaram em entraves?

Não, a nossa juventude levou-nos a arriscar. Quando se é jovem não se pensa muito em problemas e obstáculos. Hoje, temos noção de que foi um belo passo e não estamos nada arrependidos. 

 

Sei que o O Caneira é um sucesso deste o primeiro dia. Conte-nos como foi esse primeiro dia da abertura ao público?

Sim, é verdade, desde o primeiro dia que temos tido uma grande afluência e já lá vão 25 anos. Na véspera da abertura ao público (sábado), fizemos uma inauguração. Convidámos família, amigos e muitos conhecidos aqui da zona do sector do mármore. No dia seguinte de manhã (domingo), eu e o meu marido dissemos um para o outro "hoje vamos almoçar ao nosso restaurante". Que orgulho (risos). Mas estávamos longe de imaginar que por volta das onze e meia da manhã começasse a chegar tanta gente, uma multidão, uma fila enorme, como se vê até hoje! Estávamos nervosos e a pouca experiência devia de estar bem evidente nos nossos rostos mas, felizmente que em nosso redor estavam pessoas devidamente qualificadas que contribuíram em muito para que tudo corresse pelo melhor. Ainda hoje, temos alguns clientes que nos dizem que estiveram cá nesse primeiro dia! 

IMG_5529.jpg Entrada principal do restaurante O Caneira.

IMG_5518.jpgA primeira sala é este ponto de venda de leitão assado para fora.

DSC04683.jpgUma das salas de refeição.

 

Qual é o principal segredo para manter um restaurante desta dimensão na aldeia?

O principal segredo é a nossa preocupação constante com a qualidade do produto. Queremos fazer sempre o melhor possível. É isso que cativa, fideliza e agrada o cliente. Nós também temos perfeita noção de que não é fácil manter um restaurante "em cima" durante tantos anos, sendo que não dá para inovar muito em termos de pratos porque as pessoas procuram O Caneira para comer o leitão assado. Nós temos de manter esta tradição, foi o leitão assado que definiu o restaurante. Ao início queríamos ter um pouco de tudo, diversificar os pratos, mas concluímos que o que se procura é o leitão assado e ponto final. 


Sendo que a concorrência é muito grande, tanto em Negrais como noutros pontos do país, o que é que distingue o leitão assado do restaurante O Caneira?

Para mim é, sem dúvida, a qualidade. Nós somos muito criteriosos na compra do animal que, para mim, conta 80% da qualidade do produto final que apresentamos na mesa dos clientes. Ao encargo do meu cunhado Jorge, está a compra de leitões nas diferentes pecuárias. Ele escolhe determinadas pecuárias pois, os leitões utilizados aqui para o restaurante por norma são mais pequenos e sujeitos a uma alimentação mais cuidada. Já depois do abate, temos sempre de fazer uma selecção devido à gordura do animal. Por exemplo, um leitão que seja demasiado magro fica, depois de assado, com um aspecto muito seco. Portanto aqui a questão da gordura tem de ser q.b. para que fique mais saboroso e com bom aspecto. Aqui junto ao restaurante dispomos ainda de fornos para assar os leitões e de 20 em 20 minutos temos sempre leitão acabado de sair do forno. Nunca temos necessidade de aquecer a comida, julgo que por aqui também fazemos a diferença. Para além disto, O Caneira também é distinto na arte de servir bem o cliente. 

IMG_5528.jpgAqui está o famoso prato de leitão assado à Negrais.

IMG_5525.jpg

A secção das sobremesas, também de extrema relevância para raparigas como eu! 

IMG_5521.jpgPor falar em sobremesas, o devido destaque à sobremesa da casa, o bacorinho. 

 

O cliente tem sempre razão?

Sim, sim, o cliente tem sempre razão. Mesmo que, em algumas situações, me pareça que não tem, eu dou sempre razão aos meus clientes, obviamente dentro dos parâmetros que considero aceitáveis. Dou-te um exemplo: há muitos anos, um cliente recusou-se a pagar um cesto de pão porque só tinha comido uma fatia de pão! Repara, ele tinha razão, na verdade só tinha comido uma fatia mas, na carta, estava o preço do cesto do pão, logo, não vendemos pão à fatia! 

 

Como reagem a uma reclamação desse género?

Pela experiência que tenho, acho que a maior parte dos clientes reclama sem razão. Para mim a pessoa que mais reclama é aquela que pretende evidenciar-se, dar nas vistas. Ainda sobre o exemplo que dei anteriormente, do senhor que se recusava a pagar o cesto do pão. Tivemos uma longa conversa sobre o assunto e entretanto percebi que a pessoa tinha uma profissão de chefia, de destaque. O que ele estava ali a tentar fazer era impor as suas ordens. A tentar evidenciar-se. Isto para dizer que o senhor queria atenção, um tratamento especial enquanto cliente e nós temos de saber dar essa atenção. Conclusão, o senhor ficou nosso "amigo" e a tecer fortes elogios a nós e ao restaurante. 

 

Qual o melhor comentário que já receberam?

Por norma, recebemos muitos elogios dos nossos clientes, mas tenho de destacar este comentário: "quando morrer, gostava de morrer com o sabor deste leitão na boca". 

IMG_5526.jpgO vinho da casa, uma Caneira.

IMG_5527.jpg

Cidália e Humberto Caneira, proprietários do restaurante.

 

Quem gere um restaurante, como é o vosso caso, quando vai a outros restaurantes é sempre muito exigente? 

Eu acho que sim. Pessoas que estão numa posição como a nossa, são sempre exigentes quando vão a outros restaurantes. Há diferentes maneiras de manifestar o nosso desagrado. Eu, por exemplo, não gosto de reclamar. Se por acaso vou a um sítio em que não gostei da comida ou da forma como fui servida, opto por não voltar! No momento, não causo grande agitação. 

  

O que mais aprecia num restaurante?

Como deves calcular, estou muito atenta a um conjunto de coisas. O atendimento, a qualidade da refeição e a forma como é servida, o que se ouve vindo da cozinha, o próprio ambiente e organização da cozinha. Portanto, faz parte da nossa vida estarmos sempre atentos ao que se faz ao nível da restauração. 

 

Dado o sucesso do "O Caneira" nunca pensaram, por exemplo, num franchising?

Não. Se calhar porque também trabalhamos noutras áreas de negócio. Mas vendo bem, comer leitão de Negrais faz mais sentido em Negrais, certo? Hoje em dia já é possível ter acesso ao leitão de Negrais noutros sítios do nosso país mas, vir aqui à aldeia tem outro sabor, literalmente.

  

DSC04688 (1).jpg

 

Agora para finalizar, tem oportunidade de se dirigir a quem está a ler esta entrevista e dizer "visitem o restaurante O Caneira porque..."

vão ser muito bem recebidos e porque o nosso prato tradicional é maravilhoso. Vale muito a pena passarem por Negrais! 

 

Obrigada Cidália pela simpatia.

Obrigada nós por esta divulgação do nosso restaurante. 

 

Para mais informações visite o site em www.caneira.com

 

2 comentários

Comentar post

A Blogger

Sigam a Rapariga

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D