Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Isto tem tudo para correr bem!

Prevê-se sol e subida das temperaturas. Sinais da Primavera. Há todo um acordar (relativamente) melhor cá em casa! Para além disso, a roupa seca num ápice! (nunca me esqueço da roupa para secar, só finjo que não a vejo para passar a ferro!). 

 

Apetece-me virar a casa ao contrário! Vindo de mim, pouco dada a lides domésticas, é sinal de algum equilíbrio emocional! 

 

O homem ofereceu-me um livro, cujo título é "As boas raparigas não ganham ao amor. As más não desistem nunca" de Talulah Riley. Não sei se vem acompanhado de alguma mensagem subliminar! Seja como for, um livro é e será sempre bem recebido! 

 

 

Convenci o meu filho a desocupar o quarto da irmã! Estava difícil a mudança mas julgo que foi desta que ganhou o seu espaço! Estão os dois muito felizes pois cada um tem a sua porta para bater quando se zangam um com o outro, ou até mesmo comigo e com o pai! Crianças que amuam são espetaculares! Calhou-me logo dois, mas não os troco por nada deste mundo! No limite, eu amuo também e fica assim uma casa cheia de gente zangada! 

 

Esta semana começam as férias da Páscoa. Não sei se tenho vontade de rir ou de chorar!! 

 

Desconfio que este blog vai levar por tabela e poderá andar quinze dias em auto-gestão! Ou então eu armo-me em "super-mulher" e penso que sou capaz de fazer tudo porque só assim me sinto útil! 

 

Portanto, isto tem tudo para correr bem e eu estou irritantemente otimista! 

 

 

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Primavera rima com ... alergia!!!

Se te faz chorar

E te deixa com falta de ar

Não é Amor,

É Alergia! 

 

Viva a Primavera!!!!

 

atchim.jpg

 

A minha agenda conhece a minha vida e sabe que ando numa fase menos boa (leia-se um tormento) ao nível das alergias! Uma pessoa quer muito que chegue a primavera. Aliás, está à espera dela desde o verão! Quer muito que cheguem os dias mais compridos, o sol e o céu azul mas há todaaaaa uma parte pavorosa - as minhas alergias. Estas malvadas são capazes de me fazer espirrar vinte vezes seguidas, de ficar com o nariz semelhante ao do Batatinha e de me deixar (quase) sem olhos! E isto de viver no campo não ajuda! Posto isto, eu e a primavera temos uma relação amor-ódio. Por um lado gosto muito dela mas por outro ela faz-me mal à saúde! Enfim, contrassenso desta minha vida!

 

Contudo, a minha estimada agenda diz-me 9 coisas giras que se podem fazer na Primavera: 

- tirar a bicicleta e dar uma volta.

- aproveitar que o dia se torna mais comprido para voltar a casa a pé.

- comprar fruta da época na praça.

- tirar do armário as camisolas fininhas e descobrir roupa da qual já não nos lembrávamos.

- um brunch de domingo numa esplanada.

- uma escapadela de fim-de-semana.

- fazer um piquenique no campo ou num parque da cidade.

- fazer uma horta (urbana).

- estar de bom humor porque chegou o bom tempo. 

 

Acreditem que isto tudo seria mais maravilhoso sem o peso das alergias! 😡

 

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Socorro, vivo num zoo!

Há uns tempos, a minha amiga Macaca da Cidade (que neste momento está de férias em Cabo Verde 😡. Agora que penso nisso, deprimi 😢😢😢) escreveu neste blog um texto sobre a quantidade de bichos que visitam o seu jardim/casa apesar de viver no centro da cidade. Pois sobre essa matéria, tenho a dizer que vivo numa espécie de jardim zoológico da aldeia. Só para terem uma ideia, eu acho que o de Sete Rios é "um menino" comparativamente à diversidade e quantidade de animais que por aqui vivem!

 

Comecemos por um bicho qualquer ... 

 

 

 

Lisboa está um caos mas a aldeia não...

Muitos são aqueles que estão literalmente a passar-se com o caos instalado na cidade de Lisboa. Ora são as obras de requalificação, o rebentamento de condutas, as manifestações, o estacionamento! Tudo isto é um transtorno na vida de quem lá vive e de quem, por questões profissionais, tem de ir para lá diariamente. Cada vez se lê mais comentários negativos, queixas de moradores, desabafos nas redes socais e ofensas à coitada da mãe do autarca Medina uma vez que Lisboa está intransitável! Circular em Lisboa não é para todos. Exige calma e paciência. O tempo em que trabalhei na cidade senti na pele a confusão que se vive diariamente no trânsito. Os dias de chuva ou as greves no metro eram verdadeiramente sufocantes! 

 

 

Em defesa do sítio onde vivo tenho a dizer ...

 

 

 

Chegar bem aos 90 anos

Parece que estou a ver a minha avó, de 90 anos, numa segunda feira normal, a aprumar-se para o seu programa diário no centro de dia aqui da aldeia. Com uma energia, que eu considero pouco própria para a idade, sem frio, de mangas arregaçadas e a preparar-se para jogar uma cartada com as amigas da sua mocidade! Dá-me gosto perceber que sente aquela "obrigação" em frequentar o "convívio" como ela lhe chama! Também eu quero chegar assim aos noventa (mas com mais dentes se fosse possível!!) com um ter que fazer, um objetivo definido para cada dia, com a obrigação de sair de casa e não ficar ali parada à espera de nada! As tardes de convívio alimentam-na, acrescentam-lhe saúde e vitalidade, fazem-na esquecer por algumas horas as amarguras da vida, fazem-na puxar pela cabeça enquanto decide qual o naipe que vai jogar. Quando a visitamos vemo-la muito embrenhada nas suas jogatanas, a fazer contas de cabeça, e nem a nossa presença a distrai porque possui um mau perder excessivo!! Tudo com uma linguagem muito própria. Ouço-a falar com as amigas e confesso que, às vezes, tenho dificuldade em acompanhar os diálogos! Sim, isto existe. Quem vive na aldeia sabe que há um dialeto muito especifico e, ou uma pessoa se adapta e tira umas pelas outras, ou faz figura de otária a pedir repetição da frase! 

 

Também eu quero chegar aos noventa assim tão consciente e capaz de conviver como a minha avó. Ter orgulho no que ainda sou capaz de fazer. Conseguir ver e ler as legendas das séries da RTP2. Também eu quero que os meus filhos me deixem no convivio às duas da tarde e me vão buscar às cinco. Como eu lhes fiz quando andavam na creche (mas num horário bem mais alargado!). Porque eu com noventa anos já me posso dar ao luxo de não conduzir. Vou chatear filhos, netos e bisnetos para serem meus motoristas. Ora bolas, a idade é um posto e eu vou tentar aos noventa fazer disso bandeira! 

 

Tenho um terço da idade da minha avó e num dia cinzento e feio em que se nota um pouco mais de frio, estou aqui meio encolhida em frente ao computador, de manta a cobrir as pernas e um casaco de "andar por casa", entenda-se foleiro e a pensar em beber um chá bem quente daqui a cinco minutos!

  

Ao pé da minha avó eu sou uma maricas! 

♥️

Bailarico de Verão

Agosto.

Algarve.

Noite muito quente.

Depois do jantar.

Onde vamos?

Caminhar. Claro. Sem dúvida.

Seguimos o som que vinha de um bailarico de verão junto à igreja.

Roulotes de farturas, churros, algodão doce e pipocas. Bancas com carteiras Michael Kors e ténis Adidas em mau!

 

Foi a saída possível numa bela noite algarvia. 

 

A reter: 

Pode-se tirar a rapariga da aldeia por uns dias mas nunca tirar a aldeia da rapariga! 

 

Taça Barnabé

No que respeita o desporto, a máxima que se aplica cá em casa é "faz o que eu digo mas não faças o que eu faço", que significa qualquer coisa como "meninos, vocês devem fazer desporto apesar da mãe ser o que se vê"! Digamos que tenho travado uma luta comigo, porque sei que devia mexer-me para combater este sedentarismo, e ao mesmo tempo uma luta com os meus filhos, para que não sejam como eu no que toca a praticar desporto! 

 

Mas ontem foi um dia diferente. Fez-se um pouco de luz nas nossas vidas! Bem, se calhar estou a exagerar ... 

 

A verdade é que o meu pequeno rapaz lá foi, timidamente, juntar-se a outros meninos para jogar futebol, mais concretamente no torneio da Taça Barnabé, um dos maiores eventos desportivos aqui do concelho de Sintra. 

 

Apesar das minhas muitas insistências, no ano passado, o rapaz não teve coragem de se inscrever. Mas, este ano, um conhecido nosso voltou à carga e ele acabou por aceitar o convite! Ainda um pouco reticente em relação à opção que tinha tomado, de vez em quando perguntava quando era dia do treino, tal era o nervosismo! Nas mesmas circunstâncias emocionais do meu filho estavam lá outros. Envergonhados e de olhar desconfiado, na esperança que ninguém desse pela presença deles! 

 

Gostava muito que ele desse continuidade ao que iniciou ontem. Adorei ver o grupinho a obedecer às ordens do mister! A tropeçar na bola, a correr em grupo ainda muito descoordenados, a fazer exercícios de aquecimento... Portanto, todo um mundo novo que me chegou ontem! 

 

Admito que não estou a criar grandes expectativas. Conheço-o muito bem e sei que, a qualquer momento, pode decidir não ir mais aos treinos! Também não sonho que seja jogador de futebol! Sonho sim, que participe em actividades que o façam sentir confortável, que sejam um escape à rotina da escola e, se para isso, precise de experimentar duas ou três modalidade ...  vamos a isso! 

 

fotografia 2.JPGfotografia 1.JPG

Claro que aqui esta mãe Dolores da aldeia acompanhou o seu rico filho ao primeiro treino de futebol. Ainda não teve oportunidade de se exaltar mas se o moço continuar, faz como as outras mães: insulta todos os que mandarem o seu menino ao chão! 

O Festival do Leitão em Fotos

Suponho que esta segunda feira deva estar a ser um pouco mais dolorosa para as gentes aqui da aldeia porque, já diz a sabedoria popular que "quem vai à festa, três dias não presta"! 

Certo é que o bom tempo convida a este tipo de eventos no exterior e, preguiça de segunda feira à parte, o balanço foi positivo! Como a Rapariga gosta de registar todos os momentos, a menos que não seja para mais tarde recordar, o Festival do Leitão de Negrais não foi exceção. Armou-se em fotógrafa e hoje mostra aos seus seguidores como ficou decorado o centro da aldeia. 

 

Espreitem:

IMG_5492.jpgA iniciativa teve o carimbo da Câmara Municipal de Sintra e da União de Juntas de Freguesia de Almargem do Bispo, Pero Pinheiro e Montelavar. 

 

 

Festival do Leitão de Negrais

Este mês de Julho está carregado de festividades aqui na aldeia. E se há coisa de que nunca nos cansamos é de convívio!! Assim sendo, e como as temperaturas têm estado a ajudar à confraternização, aqui temos mais um motivo...

 

Nos próximos dias 22, 23 e 24 de Julho vai decorrer o Festival do Leitão de Negrais.

 

Trata-se de uma iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Sintra e da União de Freguesias de Almargem do Bispo, Pero Pinheiro e Montelavar, com o objetivo de divulgar a gastronomia da localidade de Negrais, que como sabemos é famosa pelo leitão assado. 

 

Os restaurantes e os pontos de venda a retalho aqui da aldeia, irão deslocar as suas cozinhas e os seus saberes ancestrais para o centro da localidade, formando assim uma praça de restauração. 

 

Para além dos restaurantes, vai ser possível encontrar neste festival outras atracções, como uma pequena feira de doçaria e artesanato e um ponto de venda de cerveja artesanal. Famílias com crianças não foram esquecidas! Podem trazer os vossos rebentos que haverá animação infantil para que todos possam usufruir desta festa! 

 

Mas isto não fica por aqui...

As horas de abertura do Festival serão assinaladas com arruadas, atuações de ranchos folclóricos, stand up comedy e artistas de variedades!!

 

Para terminar o festival, podemos todos cantar com o artista Melão "ai coração de melão, melão, melão, melão"!!! 


Vamos ter animação garantida durante o fim de semana!

13691012_566346020204193_798206464615355145_o.jpg

A Blogger

Sigam a Rapariga

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D